Por Favor aguarde...
Ambiente
Imprimir    

Incêndios: 2009 foi o pior ano desde 2005, em Portugal

Incêndios: 2009 foi o pior ano desde 2005, em Portugal

Segundo os dados da Autoridade Nacional da Protecção Civil apontam 2009 como o pior ano, com mais incêndios florestais, desde 2005. A área ardida, até ao final de Setembro, foi de 77 mil hectares, bem maior à do ano passado, em que foram ardidos 17 mil hectares. Em 2006, tinha sido de 75 mil hectares.
O Governo fixou uma meta no Plano Nacional de Defesa da Floresta, de 100 mil hectares, e por isso ainda é um valor muito abaixo.

Contudo, apesar do Verão já ter terminado e as temperaturas terem assim diminuido, existe ainda possibilidade de haverem incêndios nos meses de Outubro e Novembro, como aconteceu em 2007, quando se arderam 12.460 hectares.

70% dos fogos foram provocados pelo Homem, 30% outras causas e apenas 1% tiveram origem natural. Houve também um aumento significativo no número de fogos criminosos, duplicando.

A ANPC apelou à intervenção das autarquias para uma maior envolvência na questão das florestas, apelando também à limpeza das matas, onde são manifestados mais incêndios.
Para apagar os fogos, foram feitos mais 50% horas de voos do que em 2008, onde foram descarregados 66 milhões de litros de água.

Apesar da existência do dispositivo de combate a incêndios é preciso ainda haver esforços de todos para combater com mais sucesso, de forma a ficar aquém da meta estabelecida pelo Governo. 

 


02-10-2009

 

Fechar